Publicado por: Profa. Rime | 19 de Abril de 2010

A formação dos estados absolutistas

Para entender o processo de formação dos estados absolutistas europeu você precisa saber:

Como era o contexto da centralização política na transição do feudalismo para o capitalismo;

Os principais teóricos do absolutismo: Jean Bodin, Jacques Bossuet, Nicolau Maquiavel e Thomas Hobbes;

Os processos de formação do estado absolutista na: Inglaterra, França, Espanha e Portugal.

 Vamos começar por conhecer um pouco de Maquiavel, que é tido como o pai da ciência política, pois descortinou o que tem por traz do jogo sujo do poder em seu livro O príncipe, editado no final de sua vida.

Maquiavel, um dos principais pensadores políticos do sec.XVI, foi funcionário público de Florença. nesse tempo os estados europeus ainda Estavam se formando, portanto eram frágeis, ele descreve o que se passava nos meios políticos de sua época, as tramas políticas

que presenciou em busca do poder, o mundo hostil da política das guerras e disputas de poder.

Era preocupado com, a fragilidade de alguns governos italianos, comparados com as monarquias poderosas como, a inglesa, francesa e espanhola, que promoviam guerras e invasões constantes a Itália.

Seu livro trata de como conseguir o poder e mante-lo, um poder político baseado no temor (medo) e no amor. dizia que para se manter no poder tem que ser pelo temor, criticava as relações de poder baseadas em laços de fidelidade.

Maquiavel escreveu o que viu enquanto trabalhava para o governo nada mais fez do que relatar o que presenciou e não o que havia feito, por isso dizemos que: Maquiavel não era maquiavélico.

Thomas Morus: ao contrario de Maquiavel, imaginava sociedades perfeitas afortunadas, com leis diferentes do que se via na realidade, daí terem o nome de utopia, (só existiam no seu imaginário) a realidade era bem outra isso levava ao pessimismo em relação ao presente e uma grande esperança no futuro.

Ele idealizou uma ilha bastante organizada, onde os habitantes trabalham,possuem leis, regra de alimentação para manutenção da saúde.

 Várias ideologias existiam na época uma delas era a de COCANHA, uma região mitológica onde as pessoas não trabalhavam e tinham muito vinho para beber, comida e sexo à vontade e o que é pior na da tinha fim. COCANHA era o sonho de várias pessoas no Renascimento,pela precariedade da vida na  época.

Morus faz uma crítica ao poder dos reis, da ganância exagerada, ao poder, escreveu UTOPIA no auge do absolutismo inglês sec.XVI. foi executado por Henrique VIII.

Pronto agora voce deve fazer seu dicionário de história procure o significado das seguintes palavras:

CONTEMPORÂNEA,

TEÓRICAS,

DESCORTINOU,

FRÁGEIS,

IDEALIZOU,

PRECARIEDADE,

GANÂNCIA,

Utopia

Após saber os sinônimos, substitua as palavras no texto, e leia você entenderá melhor.

Pesquisa de hoje: descubra quem foi Max weber, cole no seu caderno.com a matéria de hoje (explicações) você já pode responder seu caderninho de exercícios da pg.20 até a pg.27. as respostas em grupo podem ser feitas individualmente em casa, na sala tentaremos reunir os grupos.

Essa matéria você encontra no seu livro didático na pg.75 e 76.

Bom estudo, para vocês, qualquer dúvida estarei pronta a explicar.

Você possui no seu livro didático as informações que precisa para saber da reforma religiosa de Lutero, na Alemanha e Calvino na Suíça, o texto a seguir é sobre a diferença entre o pensamento dos dois reformistas. 

Ambos defendiam a existência de uma igreja invisível, interior e individual. atacam dessa forma a necessidade de uma igreja hierarquizada e física.

Discordam um do outro nos seguintes pontos:

Calvino vai além de Lutero e defende que apesar da igreja interior, a um compromisso social em relação à vida religiosa, a igreja física nos mantém em comunhão.

Para Calvino o êxito nos negócios é sinal de salvação. Vemos aqui a relação com o capitalismo, na obra de Max weber “A ética protestante e o espírito do capitalismo”, nota-se que o protestantismo, principalmente o calvinismo, incentiva o desenvolvimento do capitalismo, graças ao individualismo e a valorização do trabalho mundano cotidiano, já que as obras feitas não alteram o Juízo Final. 

Portanto a reforma religiosa foi um movimento ligado não só as transformações religiosas, mas também a: política, e intelectualidade do sec.XVI, nutridas pelas incertezas dos novos tempos.

Entendemos, portanto que, a reforma religiosa foi muito importante para as religiões protestantes contemporâneas.

Categorias